Morre paciente deixada em sala de cirurgia durante curto-circuito

Lorena Muniz foi abandonada na sala de cirurgia durante princípio de incêndio acabou morrendo  Imagem: reprodução internet

POR MARIANA GONZALEZ, Universa

Lorena Muniz, uma mulher trans de Recife, teve a morte cerebral confirmada neste domingo (21), dias depois de ser deixada sedada por médicos em uma sala de cirurgia durante o princípio de incêndio na clínica em que colocaria próteses mamárias.

Segundo seu marido, Washington Barbosa, informou nas redes sociais, Lorena veio a São Paulo com uma amiga para realizar o procedimento, que era seu maior sonho. Aqui, ela chegou a receber anestesia e estava deitada na maca quando um curto circuito atingiu a clínica Saúde Aqui, na Liberdade, região centro de São Paulo.

A cena foi publicada pela vereadora Érika Hilton (PSOL-SP) e pela deputada estadual Erica Malunguinho (PSOL-SP), gabinetes estão prestando apoio ao marido da vítima.

Para acessar o vídeo clique aqui 

O gabinete de Malunguinho informou em nota que, segundo o marido de Lorena e testemunhas que estavam com ela no dia da cirurgia, a jovem só foi socorrida com a chegada dos bombeiros, que a levaram ao hospital. Lorena morreu no pronto-socorro do Hospital das Clínicas, onde estava internada em estado grave há cinco dias, desde o ocorrido.

“Vida de Lorena valeu R $ 4 mil”

A Antra (Associação Nacional de Travestis e Transexuais) se manifestou na tarde de domingo, lamentando a morte de Lorena e lembrando que o implante de próteses mamárias é um sonho de mulheres de mulheres trans como ela.

Infelizmente, Lorena é mais uma vítima da opressão de gênero, da pressão estética e do estado de saúde específica da população trans. Este não é um caso isolado“, diz a Antra, em nota.

DEPOIMENTO DO MARIDO

Sou casado quase seis anos com uma mulher trans, que tinha o sonho de colocar silicone. Ela foi a São Paulo realizar a cirurgia com um médico bem famoso entre mulheres trans. Houve um curto-circuito na clínica na última quarta-feira ( 17), quando ela foi fazer a cirurgia. O ar condicionado pegou fogo, todos saíram correndo, ela ficou lá, sedada, inalando fumaça. Chegou a ficar sete minutos inconsciente, e isso gerou prejuízo na circulação do oxigênio no cérebro dela, e agora ela não está reagindo “, afirmou Washinton, em seu Instagram, na última sexta-feira (19).

Homem morre de Covid e pode ter pego doença dentro de hospital

Adilson teria morrido de Covid-19 em função da nova variante do vírus.                                         Foto: Reprodução internet

A vida de Adilson Cardoso de Jesus, um morador de Belford Roxo, de 55 anos, foi uma saga que se encerrou de modo trágico. Ele sobreviveu ao desemprego por um ano. E, por um bom tempo, conviveu com cardiopatia crônica e cirrose. Foi por causa de um líquido no fígado que bateu às portas da emergência do Hospital Geral de Nova Iguaçu (da Posse), onde, segundo a família, foi contaminado e contraiu a Covid-19. Sem ter saído recentemente do estado, foi um dos primeiros pacientes infectados por variantes do coronavírus no Rio e o primeiro óbito confirmado.

Na noite desta quinta-feira, dia 18, a Secretaria estadual de Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde do Rio confirmaram a transmissão comunitária das variantes do vírus no Estado. Segundo as duas pastas, “o levantamento constatou que, com exceção do paciente oriundo de Manaus, os demais são autóctones, ou seja, a contaminação aconteceu dentro do próprio estado. Desta forma, a avaliação confirmou que as novas cepas já estão circulando em pelo menos um município do estado, o Rio de Janeiro, e provavelmente, Nova Iguaçu”.

De acordo com a Subsecretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria estadual de Saúde, há possibilidade de que a variante do vírus esteja circulando em outros municípios, “uma vez que a capital tem grande atividade econômica e alta circulação de pessoas de várias cidades da Região Metropolitana”. No entanto, informou a subsecretaria, “essa informação só poderá ser confirmada a partir de evidências laboratoriais”.

Diante da confirmação da transmissão comunitária das novas variantes, as autoridades de saúde do Rio “reforçam a necessidade de que sejam intensificadas as medidas de prevenção de contágio: uso de máscaras, higienização das mãos e distanciamento social”.

Paciente passou por duas unidades de saúde

Adilson deu entrada no Hospital da Posse em 15 de janeiro. No dia 28, sua família foi informada que ele estava com Covid-19, e que fora transferido para uma ala específica para tratamento da doença. O quadro se agravou, e Adilson foi levado, em 1º de fevereiro, para o Instituto Evandro Chagas, da Fundação Oswaldo Cruz, onde morreu.

“Ele foi contagiado no quarto do Hospital da Posse, não era nem na CTI. Nos falaram, no hospital, que ele pegou de um outro paciente, que acabou falecendo também. Depois, foi rapidamente entubado, e chegou no Evandro Chagas em estado grave”, conta a nora Cíntia, localizada pelo EXTRA, acrescentando que a família foi informada do óbito um dia depois: “Só consegui entrar em contato com o hospital no dia seguinte (sábado, dia 6), quando nos comunicaram do falecimento”, concluiu.

A família relata ainda que, na enfermaria de isolamento, Adilson ficou internado junto com outros seis pacientes, todos com direito a um acompanhante, mesmo havendo o risco de contágio. Apesar de a morte ter ocorrido no dia 5 de fevereiro, apenas na terça-feira uma equipe de Vigilância em Saúde de Belford Roxo foi à casa da ex-esposa de Adilson, segundo relato de familiares. Na quarta-feira, no fim da tarde, esteve na casa de Cíntia.

Fonte: Jornal Extra. Para acessar matéria original clique aqui

Deputado federal preso pode ser abandonado pelo presidente

Deputado Daniel Silveira mostra proximidade e com o presidente Jair Bolsonaro
foto: reprodução internet

Jair Bolsonaro ficou incomodado com a prisão do deputado Daniel Silveira, preso após ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal, mas está sendo aconselhado por aliados a abandoná-lo, de modo a não alimentar uma nova crise entre os poderes.

“Segundo interlocutores, Bolsonaro e integrantes da ala ideológica ficaram contrariados com a prisão ordenada pelo STF, principalmente por ela ter sido feita com base num vídeo publicado nas redes sociais. Eles temem que a medida abra brecha para novas punições de bolsonaristas mais radicais, que têm um histórico de defesa da ditadura militar e de ataques ao Supremo. No entanto, o presidente foi orientado a permanecer distante, sob o argumento de que Silveira não é membro do governo e que o tema é da alçada do Judiciário e do Legislativo”, aponta reportagem da Folha de S. Paulo.

“Um aliado de Bolsonaro argumenta que qualquer posicionamento sobre o assunto transformaria o problema numa confrontação entre os Três Poderes, com potencial de contaminar as prioridades do governo no Legislativo”, pontua ainda a reportagem.

Fonte: Brasil247.com Para acessar matéria completa clique aqui

Vem aí crédito para pequenos e médios produtores rurais

Agricultores terão ainda direito a serviços de assistência técnica e extensão rural
Foto: Emater/GO.Gov.br

O Projeto de Lei 348/21 cria uma linha especial de crédito para financiar investimentos feitos por pequenos e médios produtores rurais, com recursos dos fundos constitucionais de financiamento e do Orçamento federal. O texto tramita na Câmara dos Deputados.

A nova linha financiará iniciativas de agricultores enquadradas no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e no Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp).

As condições de financiamento são: taxa efetiva de juros de 3% ao ano para os beneficiários do Pronaf e 4,5% ao ano para os do Pronamp; prazo de pagamento não inferior a dez anos, incluídos dois anos de carência; limite de financiamento, a cada ano agrícola, de R$ 50 mil; e risco assumido integralmente pelos fundos constitucionais e instituições financeiras.

Estruturação
“As condições propostas contribuirão para uma maior estruturação dos sistemas produtivos dos pequenos e médios produtores rurais”, avalia o deputado Zé Silva (Solidariedade-MG), autor do projeto.

Conforme o texto, os financiamentos poderão receber subvenção econômica na forma de equalização de taxa de juros (exceto os concedidos pelos fundos constitucionais).

Os agricultores terão direito a serviços de assistência técnica e extensão rural fornecidos por entidades credenciadas junto à Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater).

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Fonte: Agência Câmara de Notícias

As escolhas da esquerda para concorrer a presidência em 2022

União dos partidos de esquerda é fundamental para uma chapa competitiva em 2022

POR OCTAVIO COSTA

Depois de lançar o nome de Fernando Haddad à corrida sucessória de 2022, o ex-presidente Lula viu renascerem as chances de tornar-se elegível. Em entrevista ao portal Jota, especializado em temas jurídicos, o ministro Gilmar Mendes informou que a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal vai retomar o julgamento sobre a suspeição do ex-juiz Sergio Moro logo depois do Carnaval.  E explicou que a decisão terá reflexos na condenação do ex-presidente Lula no caso do tríplex do Guarujá.

Quando o julgamento foi interrompido no ano passado, os ministros Édson Fachin e Cármen Lúcia haviam votado contra a defesa de Lula. E Gilmar pediu vistas do processo. Faltam, portanto, os votos de Gilmar, Lewandowski e Nunes Marques. Na entrevista ao Jota, Gilmar antecipou seu voto: “Precisamos dar ao ex-presidente um julgamento digno, um julgamento justo”. Ele deve ser acompanhado por Lewandowski e  Nunes Marques. Os três garantiram o acesso da defesa de Lula às mensagens trocadas entre Moro e os procuradores da Lava-Jato.

Se a vitória de Lula no STF se confirmar (resta dúvida apenas quanto ao voto de Nunes Marques), a condenação no caso do tríplex cairá por terra e a inegibilibilidade será afastada. Em outras condenações, como a do sítio de Atibaia, diz Gilmar, haverá nova discussão e novo exame. Mas, com o sinal verde da Segunda Turma, ficará mais viva do que nunca a possibilidade de o ex-presidente Lula disputar as eleições de 2022. Alguns dizem que o líder do PT não está disposto a se candidatar por causa da idade. Lula nasceu em outubro de 1945 e, se eleito, iniciaria o terceiro mandato com 77 anos. Vale lembrar, porém, que Joe Biden acaba de assumir a Presidência dos Estados Unidos com 78 anos.

Se parte da esquerda considerou precipitada a pré-candidatura de Haddad (Boulos, por exemplo, argumentou que antes deve-se discutir um projeto), a pergunta agora é qual será a reação se o ex-presidente Lula entrar no páreo?  Qualquer que seja a negociação, é difícil imaginar que PSOL e PCdoB se oponham à primazia de Lula para a cabeça de chapa. Ciro Gomes talvez insista em correr em raia própria. Ou talvez se conforme em ser vice. A ver.

Uma coisa é certa: quem tem os pés no chão sabe que a esquerda só vai derrotar Bolsonaro se não estiver dividida. Não será difícil traçar um projeto comum para tirar o país do buraco. Nossas preocupações são comuns. Há que resgatar o papel do Estado e adotar políticas de renda e emprego que tornem o Brasil mais justo. Se, entre 2008 e 2010, chamamos a atenção de todo o mundo com políticas econômicas anticíclicas, o caminho do desenvolvimento e da redução da pobreza pode ser retomado por um governo comprometido com as causas populares.

Que os partidos de esquerda se sentem à mesa e discutam desde já os nomes que estão postos: Lula, Fernando Haddad, Ciro Gomes, Guilherme Boulos e Flávio Dino. Tudo pode acontecer nas discussões. Até mesmo o ex-presidente Lula anunciar que não será candidato. Só não é possível cometer erros que levem a uma nova derrota para Jair Bolsonaro. Deus nos livre de um segundo mandato do Capitão Corona!

FONTE: ultrajano.com – Para acompanhar matéria completa clique aqui