Quanto ganhou Suzane Von Richthofen pelo filme do crime ?

Irmãos Cravinhos e Suzane ao serem presos pelo crime

Os filmes “A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou Meus Pais”, obras cinematográficas que retratam os crimes notórios de Suzane Von Richthofen e dos irmãos Cravinhos, estrearam na última sexta-feira, 24, e levantaram diversas dúvidas nas redes sociais.

Além das insinuações de que os longas romantizavam os assassinatos, houve quem suspeitasse que Richthofen receberia da Amazon, gigante do varejo e do entretenimento, uma bolada em direitos pela história.

Ela e os Cravinhos recebem R$ 0 (zero) pelos filmes, e existe um motivo para isso. O crime, ocorrido no Halloween de 2002, foi bem documentado na época pela imprensa e pela polícia. O julgamento e a investigação do caso são públicos.

Uma obra inspirada nos autos de um processo que não está em segredo de justiça não precisa pagar royalties aos envolvidos.

Somado a isso, nenhum dos condenados participou dos filmes, portanto também não recebem salário ou qualquer outro tipo de bonificação financeira.

Pelo contrário, Richthofen, que cumpre a pena em regime semiaberto, tentou impedir judicialmente que os filmes fossem lançados.

“A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou Meus Pais” saíram do papel com investimento privado, sem recursos do governo.

Em tempo: os longas, dirigidos por Mauricio Eça, foram produzidos pela Santa Rita, Galeria Distribuidora e Grupo Telefilms. A transmissão internacional é feita pela Amazon Prime Video.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *